segunda-feira, 25 de junho de 2012

SER HUMANO OU SER ANIMAL?

     Na minha casa o terreno é dividido em duas partes: uma onde fica a casa, e outro, separado por um muro e que é acessado por um portão, onde há terra, etc. Essa parte de terra é bem maior do que o espaço onde fica a casa, que é cimentado.
    Eu tenho duas cachorras, uma da raça bacê e outra é uma labradora. As duas têm o costume de ficar, à noite, do lado de cá do terreno, onde não há terra, onde fica a casa.
     Só que eu resolvi, deixá-las, pelo dia, do outro lado do terreno, pois estavam entrando pessoas para cheirar crack.
   Quando eu abro o portão, elas ficam felizes, correm, fazem buraco no chão, mas essa euforia canina dura, no máximo, 30 – 40 minutos.
   É só eu e minhas filhas entrar para casa, deixar elas no terreno maior, que elas começam a chorar, gritar, para voltar para o lado cimentado, que é bem menor. NÃO ADIANTA, elas preferem a parte menor do terreno do que a maior.
   Por que isso acontece? Porque do lado de cá elas se sentem “em casa”, tem o cheiro do xixi delas, o cheiro delas no local que elas passam a noite. Mesmo o lado do terreno que é de terra sendo bem maior, elas preferem, o lado menor do terreno. É o extinto canino.
   Isso me fez refletir sobre MUITOS SERES HUMANOS que há por aí que agem como cães. Como minhas cadelas eles preferem a parte menor do terreno à parte maior; eles preferem o pior ao melhor; preferem o de menor valor ao de maior valor.
   Eles preferem o pecado à santidade; preferem o charco da mentira ao rio da verdade; preferem a poça da prostituição, do adultério ao mar da fidelidade e da pureza; preferem estar no pequeno terreno das drogas, do crack à ficarem livre nas campinas da liberdade de Deus.
   Mas por que isso acontece? Eles não são seres humanos, racionais? Sim, mas eles estão presos pelo pecado, longe de Deus, e como animais não conseguem se libertar.
   Se as minhas cadelas pudessem avaliar, elas prefeririam ficar na parte maior do terreno, mas isso é impossível. Da mesma forma, muitos não conseguem avaliar quem são, não sabem a importância que tem, por isso, agem como animais.
   A questão central neste texto não está no tamanho das coisas, mas as escolhas de muitas pessoas, que mais parecem não serem escolhas de seres racionais. POR EXEMPLO, Adriana Nones, é racional escolher o aborto à vida? É humano escolher matar, assassinar...? É humanamente explicável as pessoas morrerem pelas drogas? Está havendo racionalização. MITA GENTE ESTÁ AGINDO PIOR DO QUE MUITOS ANIMAIS. Portanto, este texto deve ser entendido alegoricamente.
   Um outro ponto das minhas cadelas que eu quero ressaltar é: Elas são fiéis a mim, defendem sua espécie. No mundo humano eu vejo o contrário: muitos são infiéis e, pior, destroem seus parceiros e amigos, por orgulho, ganância.
   Para elas eu deixo o texto do Salmo 08, que mostra que o homem é a coroa da criação de Deus, e por isso não deveria, jamais, estar preso às drogas, ao pecado, à mentira, à prostituição. Vejamos o que o texto diz:

  “Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que estabeleceste,

que é o homem ara que dele te lembres? E o filho do homem, para que o visites?

Contudo, pouco abaixo de Deus o fizeste; de glória e de honra o coroaste...”

Viu? O homem foi coroado, por Deus, de glória e de honra. Logo, não há razão para ele agir como animal.
O ser humano é a coroa da criação de Deus, por isso
deveria tomar decisões racionais e não se desvalorizar
nas drogas.

   Se você não consegue abandonar a parte do terreno menor e ficar na maior parte; se você não tem forças para deixar o lamaçal das drogas para ir ao rio da liberdade; se você se encontra fazendo aquilo que não gostaria de fazer, lembre-se Deus te criou e pode te libertar, fazer você agir como um ser humano, criado à imagem e semelhança de Deus.

    Procure uma igreja, fale com o pastor, peça oração, DEUS TE LIBERTARÁ E TE EXALTARÁ.


VOCÊ É A COROA DA CRIAÇÃO DE DEUS.

Por prof. João Moreno de Souza Filho.

Nenhum comentário:

QUERO COMPRAR O LIVRO DECIFRANDO OS CÓDIGOS DO MAL

Código para o site