segunda-feira, 20 de junho de 2016

ENQUETE 2: ACÃ, ANANIAS E SAFIRA X DAVI - RESPOSTA

ENQUETE: DAVI X ACÃ, ANANIAS E SAFIRA

TEXTOS: Josué 7; 2 Sm. 11 e 12; Salmos 31; 32; 38; 51; Atos 5.1-11.

Ananias e Safira mentiram, e por isso morreram. Acã escondeu uma capa babilônica, morreu. Davi, o maior rei de Israel, COBIÇOU, ADULTEROU, ABUSOU DO PODER, MATOU, MENTIU, ROUBOU A MULHER DO PRÓXIMO, PORÉM NÃO MORREU. As perguntas são:
1) Deus amou mais Davi do que Acã, Ananias e Safira?
2) A justiça de Deus é relativa, ele pune de acordo com a posição?
3) Acã, Ananias e Safira, comparados com Davi, foram injustiçados?
4) Como conciliar esses exemplos com a justiça pura, santa e perfeita de Deus?
5) Quais eram as características, as virtudes, que diferenciavam Davi de Acã, Ananias e Safira?

O pecado de Davi é um dos mais conhecidos em todo o mundo, não só pela sua gravidade, mas, principalmente pelo enfoque que a Bíblia dá a ele nas histórias sobre esse grande rei, e nos Salmos. A gravidade do pecado davídico se deve ao fato de que ele, como rei, tendo mulheres à sua disposição, cobiçou e adulterou com uma mulher de um de seus leais soldados. Além disso ele escondeu o pecado, abusou do poder (criou um plano para matar Urias, marido de Bateseba), assassinou, levou seu capitão, Joabe, a pecar, ou seja, DAVI FOI CRUEL.
Na Bíblia há outras pessoas que cometeram pecados, como Acã, que  roubou uma capa babilônica, de Jericó; Ananias e Safira, que mentiram sobre o preço do bem vendido, diante dos apóstolos. Esses três personagens morreram em decorrência do pecado.
É aqui que surge um grande questionamento: COMO DAVI, QUE COMETEU UM PECADO MUITO PIOR, MAIS GRAVE  DO QUE O PECADO DE ACÃ, ANANIAS E SAFIRA, (ALIAS, DAVI COMETEU VÁRIOS PECADOS), NÃO MORREU, PORÉM OS TRÊS PERSONAGENS, CITADOS ACIMA, MORRERAM?
Muita gente, aproveitando essa comparação, acusa Deus de injustiça, outros apontam para a soberania de Deus, etc. Bem, vejamos algumas respostas apresentadas para explicar o fato de Davi não ter tido um castigo tão grande como tiveram Ananias e Safira, e Acã.
1)      DAVI ERA UM ADORADOR NATO, E ISSO FOI UM DIFERENCIAL.
2)      DAVI SE ARREPENDEU, ENQUANTO QUE ACÃ, ANANINAS E SAFIRA NÃO SE ARREPENDERAM.
3)      DAVI ERA HUMILDE, ENQUANTO QUE ANANIAS E SAFIRA, E ACÃ, NÃO TINHAM ESSA VIRTUDE.
4)      DAVI NÃO PODERIA MORRER, POIS DE SUA DESCENDÊNCIA VIRIA O MESSIAS.
5)      SOBERANIA DIVINA, E SOBERANIA DIVINA NÃO SE DISCUTE.
VAMOS ÀS MINHAS CONSIDERAÇÕES SOBRE CADA UM DESSES ARGUMENTOS.
6)      ACÃ QUEBROU UM MANDAMENTO DIVINO, E POR SUA CAUSA MILHARES DE PESSOAS  MORRERAM, NA GUERRA...

Agora vamos às minhas considerações sobre os pontos acima:

1)      NÃO FOI POR CAUSA DA ADORAÇÃO ­ - Afirmar que Davi não morreu porque ele era um verdadeiro adorador, é um argumento bonito, que exalta a adoração. Porém, não tem respaldo bíblico, pelas razões elencadas abaixo:
a.       Não há relação entre o louvor e o perdão de pecados. A bíblia não manda o pecador louvar para ser perdoado.
b.      Tem muita gente que usa o louvor, nas liturgias, para “compensar” suas falhas, seus pecados. Essa é uma ação psicológica que faz a pessoa se sentir bem, MAS NÃO TOCA O CORAÇÃO DE DEUS.
c.       A afirmação de que o louvor de Davi foi condição para seu perdão, gera um enorme peso para quem não louva. Dá a entender que, quem louva, receberá mais misericórdia de Deus do que aqueles que não louvam.
d.      É preciso entender que, se uma pessoa que louva, adora, não se arrepender dos seus pecados, não será perdoada. Uma pessoa que não louva, se ela se arrepende dos seus pecados, ela será perdoada. O perdão divino se baseia em Deus, em sua misericórdia, seu amor, suas leis, e é estendido aos que se humilham e se arrependem, e esse ato (o de perdoar), não exige louvor, mas somente conversão e arrependimento.

2)      DAVI NÃO SE ARREPENDEU ABERTAMENTE -  Observemos que quando o profeta Natã foi repreender Davi, o menino, fruto do adultério, já havia nascido. Mais de 10 meses do pecado de Davi. O PRÓPRIO DAVI DISSE QUE SE CALOU, NÃO CONFESSOU SEU PECADO:Enquanto me calei, envelheceram os meus ossos,” (Sl. 32.3).

3)      SOBRE A SOBERANIA DE DEUS ­– Afirmar que a SOBERANIA DE DEUS NÃO SE DISCUTE, é fechar a porta para análise, e isso é anti-intelectualismo. Por trás dessa afirmação está implícito o seguinte pensamento: Acã, Ananias e Safira morreram por causa da soberania de Deus, Davi foi perdoado na soberania divina. Bem, não é correto jogar pecado e arrependimento para a soberania de Deus. Os homens são responsáveis pelos seus atos, erros e pecados, e também é o homem que deve se arrepender e se converter. Usar a soberania de Deus, nesse contexto, é agir fora de propósito.

5)      SOBRE O FATO DE ACÃ NÃO TER SE PREOCUPADO COM O MANDAMENTO DIVINO -  Davi também quebrou a Lei, que dizia “não adulterarás”, “não matarás”. Ele não se preocupou com Urias, o marido de Bateseba... Assim como Ananias, Safira e Acã, Davi foi leviano e quebrou a Lei divina.

Como percebemos, não é fácil resolver esse problemão. Essa complicação piora se formos analisar os pecados dos quatro personagens, pois, perceberemos, que todos eles foram pecados graves. Acã tocou em coisa proibida e levou abominação para o arraial santo; Ananias e Safira mentiram ao Espírito Santo, esconderam o preço da herdade vendida para não dar a oferta completa; Davi adulterou, ...já falamos sobre seu pecado.

SOBRE A JUSTIÇA DIVINA -  De acordo com a professora Azenate Basílio, de Recife, PE, “A justiça (punitiva) de Deus é um atributo moral e diz respeito ao tratamento que Deus dá aos seres criados, em virtude da desobediência destes para com as suas leis! Ela (a justiça) exige castigo, mas também aceita o sacrifício substitutivo de outrem!” De acordo com este pensamento, podemos afirmar que tanto Ananias e Safira, Acã, e Davi, mereciam, de acordo com a justiça divina, um julgamento, e todos eles foram julgados, agora, em medida diferente, por que? Sobre isso falaremos abaixo sobre o radicalismo e o situacionismo dentro da aplicabilidade da justiça.

A APLICABILIDADE DA JUSTIÇA -  A justiça é a virtude que leva, o julgador, a dar a cada um aquilo que é justo. Assim, uma decisão judicial para alguém, pode ser injusta se for repetida para outra pessoa. Dessa foram, o julgador precisa analisara caso a caso, todos os pormenores, para chegar a um veredito. Dessa forma, podemos dizer, com toda a certeza, que não há ligação entre o julgamento divino para com Davi e o julgamento divino para com Acã, Ananias e Safira. São casos diferentes que envolveram pessoas diferentes. Falaremos sobre isso, mais a frente.
A aplicação da justiça não depende do que está escrito na Lei, somente, mas dos pormenores que envolvem o caso julgado. Por exemplo: Matar é crime e leva à cadeia, mas, se uma mãe mata um bandido que entra em sua casa e quer estuprar e matar sua filha de 14 anos, essa mãe não irá prisão, pois sua ação foi uma “legítima defesa.”  Assim, na aplicação da justiça é necessário analisar os antecedentes da pessoa que praticou o ato e como o praticou.

O RADICALISMO JUDICIAL Uma pessoa radical, do ponto de vista da aplicabilidade da justiça, iria mandar a mãe, referida acima, para a cadeia, pois ela matou um bandido. Porém, é necessário analisar a situação.

O SITUACIONISMO ­ - O situacionismo analisa os acontecimentos, isoladamente, sem aceitar influência de outros fatores. Assim, ao julgar Davi, Deus não deveria se basear em Acã, e ao julgar Ananias e Safira, Ele, como justo juiz, jamais se basearia em Davi. Em seu  julgamento ele analisa as situações, os motivos, o coração, as características internas do indivíduo que está sendo julgado. Sobre isso, a Bíblia é clara, em alguns textos:

“... com a medida com que medirdes, também vos medirão...” (Lc. 6.38).  Esse texto revela uma lei de Deus que é universal: se você for misericordioso, Deus será misericordioso com você. Se você não tiver misericórdia, Deus não terá misericórdia de você. Isso está claro na oração do “pai nosso”, onde encontramos a informação de que Deus não perdoará quem não perdoa, (Mt. 6.14,15).

MT. 18.23-35 deixa claro que o juízo divino leva em consideração, NÃO SOMENTE O ARREPENDIMENTO, MAS TAMBÉM A MANEIRA QUE TRATAMOS OS OUTROS.  Observa-se, no texto, que um homem teve a dívida perdoada pelo seu senhor, porém não perdoou a dívida de um dos seus conservos. Indignado, o senhor que perdoara a dívida, o chamou e o enviou para ser castigado. No final do texto Jesus disse: “Assim vos fará também meu Pai celeste, se de coração não perdoardes, cada um a seu irmão, as suas ofensas”, (v.35).
Percebemos, no texto acima, QUE DEUS NÃO É RADICAL NA APLICAÇÃO DA JUSTIÇA. Ele age com misericórdia, com aqueles que são misericordiosos. Assim, Deus é absoluto em suas leis, em sua justiça, mas usa os princípios do situacionismo divino para julgar, e esses princípios levam em consideração: humildade, disposição para se arrepender da pessoa que será julgada.


COMPARANDO DAVI COM ACÃ, ANANIAS E SAFIRA

Como eu já falei, não quero analisar o pecado dos três personagens. Todos eles cometeram pecados graves. Analisarei, agora, as características de todos eles para entender os critérios que Deus usou para julgá-lo.

ACÃ -  O pecado de Acã não foi individual, mas coletivo. Ele foi acobertado por muita gente que o viu esconder os objetos que ele pecou de Jericó, objetos profanos. Por isso Deus disse a Josué: “Israel pecou...” (Josué 7.11).

DO PECADO DE ACÃ ATÉ A DESCOBERTA -  Desde o seu pecado até a descoberta da sua profanação, Acã viveu como se nada tivesse acontecido. Não encontramos, nele, atitude de arrependimento, humildade, incomodação com o pecado, tristeza, nada. ELE AGIU COMO SE TUDO ESTIVESSE BEM, MESMO VENDO AS CONSEQUÊNCIAS DE SEU PECADO, NA DERROTA CONTRA A CIDADE DE AI.

ANANIAS E SAFIRA -  Atos 5. - Eles bolaram  um plano e formaram uma dupla pecadora COM O INTUITO DE ENGANAR AOS APÓSTOLOS SOBRE O VALOR DA HERDADE. A atitude deles deixa claro que eles já tinham uma vida pecaminosa, de enganação. Eles decidiram, inclusive, o tempo em que cada um se apresentaria perante os líderes da igreja, para forjar que não sabiam de nada. Foram secos, arrogantes, cruéis, mentirosos, sabiam fazer estratégias para o mal. Mas, diante dos apóstolos, Deus deu um fim à uma vida de pecado.

DAVI -  A vida de Davi deve ser analisada desde sua infância:  um filho obediente, humilde, esforçado, que tinha fé em Deus, cuidava do rebanho com amor. Qualidades que o preparou para ser o maior rei de Israel. O pastor Claudinei, postou, na enquete, no face, as seguintes qualidades de Davi:
DAVI TINHA A MARCA DA OBEDIÊNCIA (I Sm.22:3/ I Sm.23,24:26 –
Davi não toca em Saul(Sl.105:15/I Sm.15:22) –
DAVI TINHA A MARCA DO AMOR (I Jo.4:8)
DAVI ERA HOMEM DE FÉ...Davi enfrentou Golias com a fé(I Sm.17:45
DAVI ERA UM HOMEM DE LIBERALIDADE Davi ofereceu algo para Deus que era valioso(I Cr.29:2), a liberalidade dele era um ato de esforço e em abundância(Sem mesquinhez) ..(24:4-5)
DAVI TEVE A MARCA DE UM ADORADOR...Não existe na bíblia um adorador como Davi e adorou a Deus de forma quebrantado(Sl.51:17)...ele amava a casa de Deus(Sl.122/27:4).....(I Cr.29:11)
De fato, a bíblia apresenta centenas de características de Davi que o colocam como um dos homens mais amáveis e humildes da Bíblia Sagrada.

DAVI E O SEU PECADO -  Falei, acima, que Davi não se arrependeu, totalmente, até ser confrontado pelo profeta Natã. PORÉM, DEIXEI PARA DIZER AGORA:  DAVI ESTAVA INCOMODADO PELO SEU PECADO, POR ISSO DEUS ENVIOU ATÉ ELE O PROFETA NATÃ.
Nos salmos 31, 32, 38, vemos como Davi sofreu com o seu pecado: ENTROU EM DEPRESSÃO, FICOU DOENTE, CHORAVA CONSTANTEMENTE, FOI ALVO DE ZOMBARIA. O salmo 40. 11-13 revela que Davi pediu o auxílio divino por causa de seus pecados.
Os salmos deixam claro que Davi foi punido, severamente, por Deus (Sl. 38.1-3). Ele reconheceu que enquanto não confessou o seu pecado, abertamente, a Deus, ele ficou doente, (Salmo 32.3).

O CONFRONTO COM O PECADO – (CONFESSO QUE ME EMOCIONEI, MEUS OLHOS LACRIMEJARAM, AO ANALISAR ESTA PARTE DESSE ESTUDO). Davi, quando foi confrontado pelo profeta Natã, REVELOU TODA A SUA JUSTIÇA CONTRA UMA INJUSTIÇA PRATICADA, (2 Sm. 12.5,6) . DAVI NÃO ACEITAVA INJUSTIÇA DE FORMA ALGUMA,  mesmo tendo praticado uma injustiça. MAS O QUE ACONTECEU COM UM REI, TÃO SANTO, QUE NÃO RECONHECEU QUE SEU PECADO TAMBÉM FOI UMA INJUSTIÇA? A resposta a essa pergunta pode ser: O poder, a fama, os elogios, o louvor do povo, os afazeres do cargo máximo. PODER, FAMA E ELOGIOS EMUDECEM A VOZ DO ESPÍRITO HUMANO E PODEM ENVENENAR UM HOMEM DE DEUS, LEVANDO-O A COMETER LOUCURAS, SEM SE APERCEBER DO ERRO.

A HUMILHAÇÃO DE DAVI ­ - Davi precisava, urgentemente, de uma ajuda de Deus, ainda que em forma de repreensão. Quando Natã disse-lhe: “TU ÉS ESTE HOMEM...” (2 Sm. 12. 7) – (MAIS UMA VEZ CHORO, NESSE MOMENTO). Davi não justificou o seu pecado, não racionalizou, mas disse: “ PEQUEI CONTRA O SENHOR,”  (2 Sm. 12. 13). Aqui cabe uma pergunta: COMO AGIRAM ACÃ, ANANIAS E SAFIRA DIANTE DO CONFRONTO AO  PECADO? Eles racionalizaram, não se humilharam, vejamos:

                ACÃ E O CONFRONTO COM O PECADO Acã reconheceu que pecou e fez um relato histórico. ELE NÃO HAVIA DESENVOLVIDO ATITUDES DE ARREPENDIMENTO, (Jos. 7.20,21).
                ANANIAS E SAFIRA E O CONFRONTO COM O PECADOEm Atos 5.8, Pedro perguntou a Safira o valor da propriedade. Foi uma chance que ele deu a ela para mudar de atitude, para falar a verdade. PORÉM ELA DEIXOU CLARO QUE ESTAVA DISPOSTA A IR ATÉ ÀS ÚLTIMAS CONSEQUÊNCIAS DO SEU PECADO.

DAVI IA MORRERDeus não faz acepção de pessoas. Por isso Ele estava disposto a matar Davi. COM CERTEZA A LINHAGEM DO MESSIAS NÃO SERIA ATINGIDA, pois através dos filhos de Davi Deus poderia suscitar um descendente até o Messias. Como sei que Davi iria morrer? Após o seu arrependimento sincero, o profeta Natã disse: “O SENHOR PERDOOU O TEU PECAdO. NÃO MORRERÁS,” (2 Sm. 12. 13).

HOUVE MORTE -  Davi não morreu, mas a criança, fruto do adultério, morreu. Sem falar, aqui, das consequências negativas e dolorosas em sua família.

O SALMO 51 O salmo 51 é a mais profunda oração de arrependimento em toda a Bíblia. Nele está revelado a teologia de Davi sobre perdão, arrependimento, restauração. Em outro momento falarei sobre ele.

DAVI E OS ESTATUTOS DAS IGREJASNos estatutos das igrejas há penas, pré-fixadas para cada tipo de pecado. Porém, essas penas não resolvem o problema da complexidade das pessoas. Davi merecia morrer, pela lei, e não morreu. Isso deixa claro que A LEI ESCRITA NÃO DEVE SER USADA RADICALMENTE. ELA DEVE SER APLICADA, DE ACORDO COM CADA CASO. Assim,  se um crente tem uma vida leviana, é problemático, dá mal testemunho, já caiu em pecado várias vezes, ele merece, sim, a pena máxima prevista no estatuto. Porém, se um crente, com 40 anos de fé, nunca deu escândalo, tem frutos e bom testemunho, se ele pecar, NÃO É JUSTO QUE ELE TENHA A MESMA PENA QUE TEVE O CRENTE LEVIANO, APONTADO ANTERIORMENTE. Isso é injustiça. Precisamos pesar os deméritos e os méritos para podermos julgar. Precisamos aprender com Deus, o Justo Juiz.

O QUE APRENDEMOS COM O QUE FOI DITO ACIMA?
1)      O perdão de Deus é para todos. Mas ele só atinge aqueles que têm uma atitude sincera diante de Deus.

2)      Deus é misericordioso com quem age com misericórdia para com o próximo. QUEM PLANEJA, SEMPRE, DESTRUIR, AFASTAR, EXECRAR, PUNIR, DIMINUIR, NÃO TERÁ A MISERICÓRDIA DE DEUS QUANDO PRECISAR DELA. 
3)   As altas posições, a fama, os elogios, o poder, pode impedir o homem de Deus de analisar se sua ação é justa ou injusta, santa ou pecaminosa, foi o que aconteceu com Davi.
4) Assim como Davi, o crente fiel, que peca, sofre. É um sofrimento na alma, por ter pecado. Pode até entrar em depressão. Isso só será curado se houver contrição e arrependimento diante de Deus.

NÃO DEIXE DE CONFERIR A RESPOSTA À ENQUETE:

DOGMAS DAS IGREJAS X A TEOLOGIA BÍBLICA

Abraços a Todos. 

Prof. João Moreno de Souza Filho.

E-mail: jmorenofilho@yahoo.com.br
zap: (19) 9 8324-6484.

Um comentário:

Filosofia Facapa disse...

Graça e paz amado professor. Ótimo desenvolvimento sobre a temática da enquete. Deus continue te abençoando.

Pr. Alexandre R. Alves

QUERO COMPRAR O LIVRO DECIFRANDO OS CÓDIGOS DO MAL

Código para o site