terça-feira, 8 de dezembro de 2015

JOÃO 08 E AS INCONSISTÊNCIAS DAS PENITÊNCIAS CATÓLICAS


     Em João 08 vemos como Jesus tratou o caso de uma mulher que foi surpreendida em flagrante no ato de adultério. Os fariseus trouxeram-na  a Cristo e esperavam que Ele fosse rigoroso, punitivo, crítico. Vejamos as possibilidades das reações de Cristo, de acordo com a visão farisaica:

      1)      Jesus poderia criticar a mulher e repreendê-la,  publicamente.

      2)      Jesus poderia nem olhar para a mulher e mostrar toda sua vergonha diante de um ato tão  repugnante.

3)      Jesus poderia pedir para a mulher PAGAR PENITÊNCIAS, carregar símbolos religiosos, fazer uma peregrinação, de joelho, até Jerusalém para alcançar a graça, o perdão, as bênçãos de Deus.

MAS NÃO FOI NADA DISSO QUE CRISTO FEZ. VEJAMOS, ABAIXO, SUA REAL REAÇÃO:

1)      Cristo se calou, não emitiu juízo de valor nem tão pouco criticou a mulher.
2)      Ele escreveu na areia demonstrando total indiferença diante de uma acusação e uma humilhação públicas.
3)      Ele desafiou os fariseus: “quem não tem pecado, atire a primeira pedra.”
4)      Depois que os fariseus foram embora, envergonhados, pois eles tinham mais pecados do que aquela pobre mulher (pecados do poder, da manipulação religiosa, etc), Jesus disse para a mulher: “EU NÃO TE CONDENO.”
5)      Jesus libertou a mulher do seu pecado e deixou uma recomendação: “não peques mais.”

MAS O QUE ISSO TEM A VER COM AS PENITÊNCIAS CATÓLICAS?
           
Tem tudo a ver.  
No Brasil, e no mundo, milhões de católicos estão presos, psicologicamente, ao peso de penitências. Eles realizam, atos para obterem o favor de Deus, as bênçãos do Todo-Poderoso, o perdão dos pecados, as graças divinas.
Há católicos que andam de joelho por centenas de quilômetros sob um peso de uma emoção religiosa.

ELES SÃO CULPADOS?

Não. Eles não conheceram o Jesus que não pediu para a mulher adúltera pagar penitência.

VEJAM BEM: AQUELA MULHER NÃO TEVE QUE FAZER NADA, ABSOLUTAMENTE NADA PARA ALCANÇAR AS GRAÇAS DIVINAS.

Essa verdade não é passada, pela religião, para seus fieis.
Talvez ela queira manter seus seguidores presos à tradições (QUE NÃO FORAM CRIADAS POR DEUS), para, dessa forma, manter as liturgias, os ganhos religiosos.

Bem, que esta mensagem seja libertadora. Que ela ilumine os olhos de milhões que usam o esforço humano para agradar a Deus, alcançar graças divinas.
Saibam todos: JESUS JÁ PAGOU O PREÇO DE NOSSOS PECADOS E DE TODAS AS GRAÇAS DE DEUS, PARA A HUMANIDADE.

Não é necessário o ser humano fazer mais nada.

Qualquer ato de penitência é FRUTO DA RELIGIOSODADE, DO PESO DA RELIGIÃO, não nasceu em Deus, não é o que Deus quer para você, prezado amigo.

João Moreno de Souza Filho.

Pastor, prof. Jornalista, Psicopedagogo, escritor.JOÃO 08 E AS INCONSISTÊNCIAS DAS PENITÊNCIAS CATÓLICAS



QUERO COMPRAR O LIVRO DECIFRANDO OS CÓDIGOS DO MAL

Código para o site