sábado, 7 de abril de 2012

APOCALIPSE PARA EBD - O CARÁTER PROFÉTICO DE APOCALIPSE


     No texto passado eu falei que o caráter profético de Apocalipse é mais importante do que o caráter escatológico e do que os fenômenos sobrenaturais do livro. Ele é tão importante que a lição 01 da revista da CPAD deste trimestre dá um grande espaço ao caráter profético de Apocalipse.

     Ele é apresentado, por exemplo, como o único livro profético do Novo Testamento. Na verdade, o livro é, por natureza, uma profecia. “Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia...” AP.1.3.

     No ponto 03 do tópico III, da lição da CPAD, o escritor colocou como um dos objetivos de Apocalipse: “corrigir as distorções doutrinárias e desvios de conduta das igrejas da Ásia Menor.” Aqui estão o verdadeiro e central objetivos da profecia: mudar o que está errado; condenar o pecado; combater as heresias; enfraquecer as ações dos hereges; fortalecer a verdade.

     Observemos que antes das revelações apocalípticas, houve a exigência da transformação ética, do arrependimento, da mudança de vida. Porém um ponto anterior às exigências proféticas deve ser destacado: A REVELAÇÃO DO PRÓPRIO CRISTO. Observe que no livro, a primeira revelação, antes mesmo das exigências e condenações proféticas, foi a revelação sobre o Jesus ressurreto. O que isto quer dizer? QUE TODA A PROFECIA TEM COMO BASE O PRÓPRIO CRISTO. PROFECIA, MENSAGEM E REVELAÇÃO PROFÉTICA QUE NÃO LEVAM A CRISTO NÃO SÃO BÍBLICAS, ESTÃO LONGE DA VERDADE.

Resumindo:

     Para que as revelações das grandes ações escatológicas de Deus fosse possível, as igrejas primeiro receberam as mensagens proféticas, que exigiam novo posicionamento, arrependimento.

     Para que as mensagens proféticas fosse enviadas às igrejas, primeiro houve a revelação de Jesus, afinal, TODA PROFECIA VERDADEIRA TEM SUA ORIGEM EM CRISTO.

     Sem a revelação de Jesus, sem o conhecimento do seu caráter, a profecia perde sua força, não tem eficácia.

A Deus toda a Glória

Prof. João Moreno de Souza Filho.

Reprodução só com o crédito. Lembre-se: se apropriar de texto de outros, não dá o crédito, é imoral, anti-ético, crime, enganação...Mesmo os textos transformados devem apresentar a fonte, para não implicar em plágio disfarçado, O PLÁGIO MOSAICO. Isso acontece quando o escritor muda algumas palavras do texto, por palavras sinônimas, sem produzir um novo texto. Isso, na verdade, é um atestado de burrice. Quem faz isso diz, inconscientemente: “eu não sou capaz de produzir um texto”. Infelizmente muitos crentes fazem isso, e ainda têm a coragem de pregar sobre ética.

Nenhum comentário:

QUERO COMPRAR O LIVRO DECIFRANDO OS CÓDIGOS DO MAL

Código para o site