sexta-feira, 6 de abril de 2012

APOCALIPSE PARA EBD - AS NOVAS REVELAÇÕES DE JOÃO

      Neste trimestre, os professores que lecionam a revista da EBD da CPAD, precisam levar em consideração alguns pontos que ajudarão na ministração das 13 lições.
1. AS CIRCUNSTÂNCIAS DO LIVRO:

• Carta circular - Deveria ir de igreja em igreja.
• Deveria ser lido em voz alta nas reuniões- Isto mostra a importância do livro. Todos, nas reuniões cristãs, ficavam em silêncio, enquanto o livro era lido.
• Era uma carta dirigida às necessidades reais da igreja do primeiro século.
• As igrejas tinham devoção misturada à lassidão.
• A carta tem estímulo para quem está sob pressão. Os cristãos deveriam fazer uma escolha pública: adorar a Cesar ou a Cristo.

Tem um estilo profético: Desafia a igreja à santidade e à reagir aos ataques do mal. Este é um dos pontos mais importantes na análise do livro. É mais importante do que o caráter escatológico puro e simples, pois este também tem um caráter profético. Logo, se deter no romantismo e nas emoções das interpretações escatológica pode levar o cristão para longe do objetivo profético do livro.

2 – AS CARACTERÍSTICAS DAS IGREJAS

     Há, no livro, 07 igrejas determinadas, específicas, com endereços fixos e características distintas. Isso nos leva a algumas considerações:

• Deus não se prende à mensagens genéricas.
• O Todo Poderoso tem uma mensagem específica para cada comunidade cristã.
• Tratar as igrejas como se fossem uma só, é prejudicial, pois,cada igreja tem seus problemas específicos, logo, precisam de mensagens diretivas e objetivas.
• As congregações não têm as mesmas necessidades que a sede. Cada comunidade cristã tem problemas específicos.

3 – O ANJO DE CADA IGREJA – Não me deterei no debate sobre a palavra anjo no texto. A pergunta principal, aqui, é: Por que Deus enviou a mensagem, primeiro para o anjo, e não aos membros das igrejas?

• Toda mensagem profética de Deus passa por uma pessoa específica.
• Nem todos estão aptos a receber uma mensagem de Deus, ou porque não têm o chamado para tal ministério ou porque não têm a sabedoria necessária para passar a mensagem recebida.
• Reconhecendo o anjo de cada igreja como o líder espiritual, isso gera uma responsabilidade muito grande nos ministros de Deus: A IGREJA DEPENDE DE NÓS PARA RECEBER DETERMINADAS MENSAGENS DE DEUS E DIRECIONAMENTOS ESPECÍFICOS. Negligenciar isto é prejudicar nosso ministério e toda a igreja de Deus.

4 – A CONTEPORANEIDADE DAS 7 IGREJAS – Houve um erro, da parte de muitos escatólogos, em afirmar, categoricamente, que as sete igrejas representam períodos na história da igreja. Muitos deles chegaram a afirmar que hoje vivemos o períodos da igreja de Laodicéia. Bem, isso não é verdade, pois, se cada igreja fosse um período na história da igreja, surge a pergunta: POR QUE TODAS ELAS EXISTIAM NO MESMO PERÍODO DE APOCALIPSE?

     Ao afirmar que as 7 igrejas representam períodos na história da igreja, caímos num erro: no período de uma igreja, não existirá outra igreja. Assim, no período da igreja de Laodicéia, dificilmente haverá igreja Filadélfia.

COMO APLICAR E INTERPRETAR ESSE TEMA?

1) Precisamos saber que Deus não trata sua igreja, no sentido do caráter, como organização. Logo, dentro de uma organização cristã, pode haver grupos Filadélfia, grupos laudicéia, etc.
2) Em Todas as épocas houve os sete tipos de igrejas, assim como aconteceu no período de Apocalipse. Assim, hoje, nós temos igrejas laudicéia, Filadelfia, Pergamo, etc.
3) Se Deus, em uma só época, enviou mensagem para 7 tipos de igrejas, isso também é verdade hoje: AS MENSAGENS ÀS 07 IGREJAS DE APOCALIPSE SERVEM PARA HOJE, PARA DIVERSOS TIPOS DE IGREJAS E DE CRENTES. Ao afirmar que vivemos a época  da igreja de Laudicéia esvaziamos as mensagens às outras igrejas. Na verdade, todas elas são importantes para os dias de hoje, são atuais.
4) A APLICAÇÃO POSSÍVEL – Vivemos em uma época em que a maioria da cristandade, em alguns lugares, tem a característica das igrejas de Laodicéia, de Pergamo, etc. Porém dependendo da região, a característica principal é da igreja de Filadelfia. Ex. China.

    A Deus toda a Glória.

Prof. João Moreno de Souza Filho.

  NA PRÓXIMA SEMANA: Interpretação X Aplicação. Objetivo e Mensagem centrais,versículo (ou vesículos) chave...

REPRODUÇÃO: É permitido desde que citada a fonte. Lembre-se: Não citar a fonte, se apropriar de um texto de outro como dono, é anti-ético, imoral, crime.

LITERATURAS INTERESSANTES PARA O ESTUDO DA ESCATOLOGIA E DE APOLCALIPSE:

COHEN, Armando C. O Estudo Sobre o Apocalipse. Rio de Janeiro: CPAD, 1972.

CLOUSE, Robert (Ed). Milênio, Significado e Interpretações. Campinas, SP: Luz Para o Caminho, 1990. Livro fantástico.

ERICKSON, Millard J. Opções Contemporâneas na Escatologia. São Paulo: Vida Nova, 1991.

GILBERTO, Antônio. Daniel e o Apocalípse. Rio de Janeiro: CPAD

HORTON, Stanley M. A Vitória Final. Rio de Janeiro: CPAD, 1995.

HOWARD, Rick C. O Tribunal de Cristo. Rio de Janeiro: CPAD, 2005

LADD, George. Apocalípse (Série Cultura Bíblica).

McDOWEEL, Josh. Profecia: Fato ou Ficção?. São Paulo: Candeia, 1991.

McAlister, Roberto. Como Será o Fim do Mundo? O apocalipse, uma interpretação. Rio de Janeiro: carisma, 1983.

OLIVEIRA, João de. O Milênio. Rio de Janeiro: CPAD, 1986.

PATE, C. Mavin. As Interpretações do Apocalipse. São Paulo: Vida.

SHED, Russell P. A Escatologia do Novo Testamento. São Paulo: Vida Nova, 1999.

STOWELL, Joseph M. Apocalípse. São Paulo: Vida.

WALLACE, R. S. A Mensagem de Daniel. ABU.

WILCOCK, Michael. A Mensagem de Apocalipse. ABU: 1993.

Nenhum comentário:

QUERO COMPRAR O LIVRO DECIFRANDO OS CÓDIGOS DO MAL

Código para o site