segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

O DEUS QUE INTERVÉM E O PROFETA ELIAS



            Fancis Schaeffer (1912-1984), teólogo cristão evangélico americano, filósofo e pastor presbiteriano,  foi agnóstico antes de aceitar a fé cristã. No seu ministério cristão ele tornou-se um grande apologista e criou uma comunidade cristã L’abri (do francês “O abrigo”), na Suiça. Ele se opôs ao modernismo teológico, à chamada neo-ortoodoxia, e os seus escritos influenciaram no despertamento  das direitas cristãs nos Estados Unidos.
            Dentre suas obras uma que se destaca é o livro The God Who is There, publicada em português com o título O DEUS QUE INTERVÉM. Nesta obra ele ataca as pressuposições ateístas da não existência de Deus, os ideais anticristãos e demonstra a racionalidade da fé cristã e mostra a veracidade das doutrina sobre a existência de Deus.
            O DEUS QUE INTERVÉM, mostra, de maneira clara, que Deus não abandonou o homem, que não tem para onde o ser humano fugir de Deus, pois ele está no “Universo de Deus”. Mesmo que eles criem teorias contra  a existência de Deus, elas são apenas bolhas teóricas, uma espécie de esconderijo intelectual nos quais eles se escondem para não ouvir o eco da existência de Deus. Mas, mesmo assim, esses abrigos são atingidos, diariamente, com meteoros de verdade em favor da existência de Deus, pois eles, os abrigos, também se encontram no universo de Deus.
            O título da obra de Schaeffer, O DEUS QUE INTERVÉM, deixa claro que Deus está presente na história do homem. Sua intervenção acontece quando homens justos o convidam para agir no mundo físico. Um exemplo dessa intervenção encontramos na história do profeta Elias, em 1Rs.  17-19.
            Na época de Elias ninguém ousava desafiar o rei Acabe e sua esposa, Jezabel. Os profetas se silenciaram, os justos se calaram, os amantes da verdade se esconderam. Como resultado o culto a Baal cresceu, dominou a religião em Israel e mentira, o pecado, a idolatria tornaram-se regra. O culto a Deus foi esquecido e a Lei do Eterno foi desprezada.
            Porém, o Deus que intervém, levantou o profeta Elias, que com sua coragem enfrentou o rei, a religião estatal, e proclamou a verdade de Deus sem medo das consequências.
            No tempo determinado pelo Altíssimo, Elias desafiou os profetas de Baal e os profetas do poste-ídolo. 1Rs. 18.19. O desafio era simples: Se Baal era Deus,  seus profetas deveriam provar isso ao povo. 1Reis 18.20-21. O resultado é fácil saber: Baal não respondeu, pois ele não existia.
Quando Elias tomou a vez para provar que Deus era real e existente na história dos homens, o Eterno respondeu com fogo (1Rs. 18. 36-38). Como resultado, em questão de segundo, REPITO, EM QUESTÃO DE SEGUNDOS,  a verdade foi reestabelecida, o culto a Deus foi restaurado, a adoração foi reavivada, o arrependimento tornou-se real e a mentira e a falsidade foram despedaçadas com o poder de Deus. 1 Reis 18.39.
DEUS ACABARA DE INTERVIR NA HISTÓRIA DE ISRAEL REESTABELECENDO A VERDADE E ANULANDO OS PLANOS DE SATANÁS.
MAS NÃO PAROU POR AÍ. Fazia três anos e seis meses que não chovia sobre a terra. Tiago. 5.17. De nada adiantava o fogo sobre o altar se Deus não mandasse chuva sobre a terra. QUANDO DEUS INTERVÉM, ele resolve tudo, ele não age pela metade.
Após o fogo sobre o altar de Elias, o profeta mandou Acabe para sua casa, comer e beber. 1 Reis 18.41,42. Tem coisas que somente os homens e as mulheres de Deus devem fazer. Quem não tem compromisso com Deus deve ficar longe.
Elias, após se despedir de Acabe, foi para o monte Carmelo, orar. Aqui encontramos alguns mistérios de Deus:
 1)  Há problemas, nas cidades, nos países, que não são resolvidos pelos governantes, mas somente pelo Deus que Intervém. Por isso Acabe não poderia estar próximo de Elias.
2)      Elias sabia que Deus já estava intervindo, mas somente através de sua oração o problema seria solucionado por completo.
3) A oração move o céu e faz Deus mudar a história de uma nação, de uma igreja que luta por santificação e avivamento.
Em sua oração, Elias só parou quando viu uma resposta de Deus. 1 Reis 18.42-46. Essa resposta não era grandiosa, não era sobrenatural, não estava revestida da “GLÓRIA”, era apenas uma nuvem, do tamanho da mão de um homem, que subia do mar. Elias tinha o discernimento para dizer que daquela pequena nuvem  Deus traria um grande temporal sobre a terra, e foi o que aconteceu, a seca de três anos e meio acabou.
Ao obedecer a ordem de Deus e ao convidá-lo para intervir na história de Israel, Elias não só provou que Deus existia, mas que Ele era mais poderoso do que qualquer outro deus e também que somente Ele, o Altíssimo, o Jeová, poderia solucionar o problema social e econômico e espiritual do povo.
Hoje, Deus ainda é o mesmo, e pode intervir na história para mudar a situação de uma igreja, de uma cidade, de um país, só é preciso crentes com o espírito do profeta Elias para:
1.      Proclamar a verdade em tempos de crise. (proclamar não é acusar).
2.      Não ter medo das consequências dessa proclamação.
3.      Desafiar a mentira em favor da verdade de Deus.
4.      Ter fé que Deus mandará o fogo do céu.
5.      Ter disposição para orar, interceder.
6.      Acreditar que de uma pequena nuvem Deus cria um grande temporal.

PS: Em momentos de crise não precisamos de cantores que fazem shows, precisamos de Elias que dobram os joelhos, de homens e mulheres de Deus que estão NO ANONIMATO, assim como Elias estava esquecido no ribeiro de Querite. 

Ao Deus que intervém,
TODA A GLÓRIA!!! ALELÚIAS!!!

Prof. João Moreno de Souza Filho. 

Nenhum comentário:

QUERO COMPRAR O LIVRO DECIFRANDO OS CÓDIGOS DO MAL

Código para o site