quarta-feira, 10 de abril de 2013

PROFESSORA MARIA AMÉLIA FALA AO FAROL


foto: JMSF
A professora Maria Amélia Franco de Oliveira Caveanha, primeira dama de Mogi Guaçú, Presidente do Fundo (...) e Diretora do Colégio Seletivo, falou à Revista O FAROL sobre educação e a importância do Psicopedagogo nas escolas públicas. Simpática, como sempre, ela deu a entrevista ao professor e Jornalista João Moreno, após o desfile cívico em comemoração ao aniversário de Mogi Guaçú.

O FAROL -  QUAL É A IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO DOS PAIS NA EDUCAÇÃO DOS FILHOS?

MARIA AMÉLIA -  É imprescindível. Nós temos que fazer nosso papel de educadores, sem  esquecer que as nossas crianças começam a ser educadas na família. A gente continua esse processo fazendo uma parceria bem sustentada, porque o que a gente pretende, dentro da educação, é vê-las  bem sucedidas. Se elas forem bem educadas, a gente vai vê-las dessa forma. Pitágoras já dizia: “Eduque as crianças e não será preciso puni-las”. A gente tem esse princípio bem agregado às nossas ações de educadores.

O FAROL -  QUAIS SÃO AS AÇÕES QUE A PREFEITURA DE MOGI GUAÇU VISA IMPLEMENTAR NA ÁREA DA EDUCAÇÃO.

MARIA AMÉLIA -  Nós temos mesmo a intenção de ter um empenho muito grande para qualificar essa área, porque a educação é a base de uma gestão pública. Ela é um dos pilares que sustenta a gestão pública.

O FAROL -  QUAL É A IMPORTÂNCIA DA ATUAÇÃO DOS PSICOPEDAGOGOS NAS ESCOLAS PÚBLICAS?

MARIA AMÉLIA -  A gente tem percebido que precisamos desses profissionais para trabalharem juntos com os educadores. Nós temos crianças que precisam desse profissional para que a aprendizagem aconteça de uma forma prazerosa. A educadora, o educador têm um papel, e a psicopedagoga, o psicólogo, o assistente sócia nos ajudam a fazer nosso trabalho da melhor maneira.

Nenhum comentário:

QUERO COMPRAR O LIVRO DECIFRANDO OS CÓDIGOS DO MAL

Código para o site