quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

O CHORO DE DEUS PELOS MORTOS DE SANTA MARIA, RS


No último dia 27, houve um incêndio catastrófico em Santa Maria, RS, que até agora matou 235 pessoas.  
Quando há uma catástrofe dessa, aparecem muitos questionamentos sociais, filosóficos, teológicos, religiosos, sentimentais, pessoais, etc. Os questionamentos teológicos e filosóficos são feitos por pessoas em desespero, querendo entender as razões transcendentes dessa tragédia.
Há pessoas, por exemplo, que criticam Deus, porque ele não fez nada para impedir esta tragédia, como se Deus fosse responsável pelas irresponsabilidades das autoridades, se houve irresponsabilidades. Há um outro grupo de pessoas que afirma que Deus está neutro, não sente nada, não está nem aí com o sofrimento dos irmãos gaúchos, sofrimento este que é de todo o Brasil.  
             Sobre os sentimentos divinos, afirmo que muitos têm ideias equivocadas sobre Deus. Esses equívocos deturpam o entendimento de como Deus age com os seres humanos. muitos pensam que Deus é desprovido de sentimentos, e o pior, um ser totalmente, absolutamente e eternamente sério.
             Reconheço que Deus não têm os sentimentos humanos, pois eles estão manchados pelo pecado, porém a Bíblia Sagrada refuta a ideia de que Deus é um ser sério que não tem um pingo de sentimentos.
             Um dos textos sagrados que revelam que Deus tem sentimentos positivos é Isaías 65.19. O contexto deste versículo mostra que Deus criará algo bom para o seu povo, e isso deixará seus servos felizes. Mas o que surpreende-me é o versículo 19 cuja informação mostra que o próprio Deus ficaria feliz com a felicidade de seu povo. Vejamos como ele está escrito:
             “Folgarei por causa de Jerusalém, exultarei no meu povo...”
             O Altíssimo usa os verbos folgar e exultar para mostrar todo o seu contentamento. Isso é grandioso porque hoje eu posso perceber que  Deus se alegra com a felicidade de seu povo. Eu posso imaginá-lo pulando de  de alegria no céu quando seu povo é abençoado.
             Mas surge uma pergunta: Se Deus se alegra com a felicidade do seu povo, Ele se entristece com as desgraças que atingem a humanidade?
             Bem, se eu afirmar que Deus só sente alegria e não tristeza, então ele é incompleto. Esse pensamento de que Deus não sente tristeza também pode ser refutado na Bíblia. Um dos textos que eu uso para isso se encontra em 2 Coríntios 7.10 que afira que Deus produz tristeza naqueles que pecam. Ora, por acaso aquele que produz tristeza não se entristece? Esta pergunta é coerente com Salmo 94.9 que afirma: “Aquele que fez o ouvido, não ouvirá? E o que formou o olho, não verá?”
             Um outro texto que mostra, de uma maneira muito forte que Deus tem sentimento de tristeza é Ezequiel 33.11. Nele, Deus afirma pela sua vida que: “...Tão certo como eu vivo, diz o Senhor Deus, não tenho prazer na morte do ímpio.”
             Este texto deixa claro dois pontos:
1.       Quando o ímpio, que é o pecador da pior espécie, morre, Deus não tem prazer nesta morte.
2.       Se Deus não tem prazer, ele tem o que? Ele é neutro? Por acaso há ponto neutro em Deus? Por acaso há, no Altíssimo, algum ponto em que Ele não é nem uma coisa nem outra? Não, mil vezes não! Ele se entristece com a morte de um ímpio.
Diante desses textos sagrados, posso afirmar, com toda certeza, que se fosse possível juntar e medir a tristeza de todos os parentes das vítimas do trágico incêndio, a tristeza de Deus seria infinitamente maior do que toda a tristeza medida. Isso porque quem morreu naquela boate não foram somente muitas pessoas de bem, Deus não olha isso no ser humano, Deus olha para o coração. Quem morreu, para Deus, foram, até agora:
1.       235 criaturas criadas por Ele para representá-lo na terra e divulgar seu ideal ético;
2.       235 pessoas formadas por Deus com amor e carinho;
3.       235 pessoas que poderiam ser usadas por Deus para transformar as realidades injustas do Brasil e transformar corações feridos;
4.       235 jovens que tinham tudo para servir a outros seres humanos, filhos de Deus;
Assim como os parentes dessas 235 vítimas, o coração de Deus está partido, ferido: São 235 feridas, 235 flechadas de tristeza no âmago do Criador. Além disso há os choros dos pais, os gemidos das mães, que tocam em Deus, deixam o Todo Poderoso entristecido. E essa tristeza não é tristeza de homem, mas uma tristeza divina, logo, uma tristeza eterna, infinita, incompreensível.
Agora eu tenho uma boa nova para os parentes das vítimas da boate Kiss: O Deus que se entristece é o Deus que se alegra, e ele quer que sua alegria, seu conforto, atinja Santa Maria. Quando a alegria divina voltar a correr nas ruas de Santa Maria; quando a felicidade começar florescer no Rio Grande do Sul, então eu posso afirmar que cumprir-se-á Isaías 65.19: Ele, o Altíssimo, se regozijará nos habitantes da cidade gaúcha e pulará de alegria com a felicidade dos irmãos gaúcho.
Moradores de Santa Maria, recebam um beijo no coração de vocês, mas  um beijo do coração de Deus.

João Moreno de Souza Filho é,
Jornalista,
Professor de Teologia, Escritor,
Evangelista nas Assembleias de Deus
e  Psicopedagogo.

Um comentário:

Junior Melo disse...

UMa das mais opinioes ja aboradadas sobre esta tragedia Deus te abençoe poderosamente.

QUERO COMPRAR O LIVRO DECIFRANDO OS CÓDIGOS DO MAL

Código para o site