sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

MEU TRIBUTO PELA VIDA DE JOÃO KOLENDA LEMOS, O PASTOR, O MESTRE, O MISSIONÁRIO...

Em Fevereiro de 1994 conheci um senhor, diretor do IBAD, que dava as ordens naquela instituição, gritava com os alunos que erravam, corria de um lado para outro levando alunos ao centro, ao hospital, à rodoviária, comprando pão para o IBAD, dando aula, etc, etc, etc. 

Era o meu primeiro ano de seminarista interno. Tinha deixado a empresa de meu pai (naquela época eu era gerente de vendas da empresa de planos de saúde e pensava em ficar rico). Porém, aos pés de João Kolenda Lemos, eu aprendi diversas coisas, na teoria e principalmente na prática: humildade, fé, dependência de Deus, visão de Reino de Deus, amor pela Palavra, paixão pela justiça, apego à verdade, etc, etc, e muitos etcs. 

Foi João Kolenda Lemos, O DIRETOR, que me deu a minha primeira escala no IBAD: a de lavador de panelas. No frio de 1994,  minhas mãos doiam, doiam, só Deus sabe. Foi ele que me tirou das panelas e me colocou na escala do Telefone, eu era o mensageiro do IBAD. 

Foi João Kolenda Lemos, O PASTOR, que me ensinou a pastorear, a saber  como aplicar a disciplina de maneira justa. Foi ele que aplicou minha primeira e única disciplina no IBAD. No segundo semestre de 1994, eu e vários alunos do IBAD, pulamos, escondidos, o muro de trás do IBAD, e fomos para Taubaté, ouvir a pregação de um grande homem de Deus. O pastor João Kolenda tinha proibido de irmos para Taubaté. No outro dia, tinha um convite para ir À CASA BRANCA. Lá, ELE ME ENSINOU O QUE É AÇÃO PASTORAL. 

Foi João Kolenda Lemos, O MESTRE que me ensinou o amor pelos livros, pela biblioteca. Amor pela Bíblia e pela leitura eu já tinha, mas nas aulas de biblioteconomia, a  minha paixão pelos livros cresceu e muito. Com os seus ensinos nas aulas de Geografia Bíblica, de Teologia Pastoral, eu, respeitosamente anotava os detalhes de seus ensinos que só os que têm ouvidos espirituais conseguem perceber. 

Foi João Kolenda Lemos, O MISSIONÁRIO, que me ensinou na obra de Deus o principal objetivo não deve ser enriquecer, ter posses, ter poder e nome. Ele nunca foi rico, não usava o nome que tinha para se promover, nunca colocou o dinheiro como prioridade, pelo contrário, MUITAS DAS VEZES EU VI ELE DAR O QUE TINHA PARA ALUNOS, PARA A OBRA MISSIONÁRIA. 

Foi João Kolenda Lemos, O HOMEM DE FÉ, que me ensinou que fé é fator fundante para que Deus atue, opere e entre com providência. No meu primeiro ano, o IBAD tinha pouco dinheiro, e a sopa de franco quase que não se via o frango. Quem desejasse comer frango tinha que ser o primeiro da fila. Porém, mesmo em meio à dificuldades, Ele JAMAIS DEIXOU UM ALUNO PARAR DE ESTUDAR POR FALTA DE DINHEIRO.  Eu mesmo foi um desses alunos, que, muitas das vezes, com a falta de dinheiro até para sair de Pinda, ele me permitiu ficar no IBAD, nas férias de julho, de dezembro, janeiro e fevereiro, para pagar a mensalidade. Por isso eu não desisti de estudar.

Foi João Kolenda Lemos, O HOMEM DE DEUS,  que mais do que ninguém soube separar instituição de obra de Deus. Para ele, as pessoas tinham mais valor do que a instituição IBAD, por isso, ele jamais colocou o IBAD acima dos alunos, acima das pessoas, ele sempre valorizou gente, ovelha, obreiros. 
Foi João Kolenda Lemos, O PREPARADOR DE OBREIROS, que deixou enraizado em meu espírito que um dos maiores objetivos do homem de Deus é PREPARAR OBREIROS PARA LEVAR AVANTE O SEU ENSINO.  Ele lutava pela excelência, não aceitava trabalho mal feito, ação sem compromisso. Por isso eu me dediquei, mais do que muitos, para buscar a excelência. Enquanto muitos alunos liam só um livro, ou dois, para fazer um trabalho, eu lia dez, 12. Lutei para fazer o melhor possível para a obra de Deus. 

Ele ensinou e viveu humildade, perseverança, fé, compaixão, benignidade, coragem, etc, etc. 

A, eu não poderia me esquecer de JOÃO KOLENDA, O PAI.  Eu fui aluno nos últimos anos de João Kolenda como diretor do IBAD, e posso dizer que conheci o João Kolenda, o pai. Depois dessa época (1994 e 1995), os alunos não tiveram o privilégio de conhecer esta característica do patriarca Kolenda, por isso eu sou privilegiado. Ele pensava em tudo: o sustento dos alunos; os remédios na farmácia do IBAD; a saúde de seus educandos; etc.Poucos tiveram o privilégio de serem cuidados pelo João Kolenda Lemos. Quando eu falo, cuidado, é cuidado mesmo, porque ele não era somente o diretor do IBAD, ele agia como PAI DOS IBADIANOS. 

Por tudo isso, em 2010, eu fui o autor da homenagem do Comitê da Mobilização Social Pela Educação de Pinda, ao pastor João Kolenda Lemos (ver foto abaixo). A foto acima, mostra eu e minha esposa, Maria Rosa, com o patriarca Kolenda, no auditório da FAPI (Faculdade de Pinda), local da homenagem.  


Aquela homenagem foi muito pouco diante do que o pastor João Kolenda Lemos representa para mim, para meu ministério, para minha família. Por isso, eu só posso, agora, RENDER UM TRIBUTO A DEUS PELA VIDA DO PASTOR JOÃO KOLENDA LEMOS, MEU MESTRE, MEU SEGUNDO PAI.  

Oro a Deus para que levante homens como João Kolenda Lemos, O FUNDADOR, O VISIONÁRIO, aquele que deu um outro rumo à Teologia no Brasil, especialmente às Assembleias de Deus.

Abaixo está a última foto que tirei com o  pastor Kolenda, em 23 de junho de 2012, no pátio da Assembléia de Deus, Belém. 

João Kolenda se foi, mas eu, João Moreno fico, para fazer oh Deus, a tua vontade.  Você, que lê este tributo, permanecerá, para lutar em favor da obra, da verdade, da salvação de almas. 

A DEUS TODA A GLÓRIA. 

João Moreno de Souza Filho. 


5 comentários:

K. C. disse...

Parabéns pelas palavras profº João Moreno!

Marcelo Cardoso disse...

Ótima homenagem;este homem foi o marco da história dad Assembléia de Deus,principalmente no ensino da palavra de Deus

Pastor Geremias Couto disse...

Esse foi o nosso grande João Kolenda Lemos! Seguir-lhe as pisadas é melhor que podemos fazer.

Abraços!

Elza Mouraria Reis disse...

Cada um de nós carregará para sempre uma marca, tanto dele quanto da irmã Doris. Impossivel passar por lá e não receber "a marca". Que Deus nos dê graça para seguir-lhes as pisadas. Abraços.

Glaucia Lagarto disse...

Lindo...palavras de excelência á um homem que doou-se com excelência á obra do Mestre..e em prol da juventude cristã do Brasil..
Vc o teve como pai e eu como avó..pois seu amor e olhares de avisos rápidos só eram dados aos netos adotados ( filhos de Ibadianos)com aquele sorriso de satisfação quando conseguia nos livrar do olhar seguro de sua amada Doris.
sim posso ainda ouvir seus gritos de ordens...seus passos rápidos..e seu lindo sorriso quando estavamos em volta da fogueira louvando e contando historias !!

QUERO COMPRAR O LIVRO DECIFRANDO OS CÓDIGOS DO MAL

Código para o site