sexta-feira, 16 de agosto de 2013

REGÊNCIA DO VERBO AMAR

AMAR é verbo  transitivo direto, por isso não é seguido de preposição, pois quem ama, ama alguém e não a alguém.

Sendo assim, é errado dizer:ele ama ao seu pai.  O correto é: ele ama seu pai.  É errado afirmar:  ela ama a sua filha.  O correto é: ela ama sua filha. É errado afirmar: DEUS AMA AO PECADOR.  O CORRETO É:  DEUS AMA O PECADOR.

Como pode ser  percebido, a preposição a não acompanha o verbo amar. Como prova disso é só ler João 3.16 que diz: “DEUS AMOU O MUNDO”, e não ao mundo.

CASO ESPECIAL NA REGÊNCIA  DO VERBO AMAR:           Em contextos limitados, é possível utilizar a preposição na regência do verbo amar: em contexto religioso, quando houver ambiguidade, mas SOMENTE NESSES CASOS.
Observe esta frase: Eu amo Deus. 
Soa mal, correto?
E agora: Eu amo a Deus. / Amar a Deus sobre todas as coisas. Aqui o tom ficou mais solene, mais respeitável, e isso justifica o uso da preposição. Neste caso, temos OBJETO DIRETO PREPOSICIONADO. Assim, pode-se afirmar, também, amar ao próximo.
 Porém é bom informar que as Bíblias do Executivo (NVI) e a Bíblia de Jerusalém (bíblia católica), preferiram não utilizar essa exceção, por isso elas usam o verbo amar tal como ele deve ser utilizado, sem a preposição. Vejamos, a seguir, o verbo amar em três bíblias:

ROMANOS 13.9
BÍBLIA DO MINISTRO  “Amarás ao teu próximo”
BÍBLIA DO EXECUTIVO  “ame o seu próximo”.
BÍBLIA DE JERUSALÉM  “amarás o teu próximo.”
TIAGO 2.8.
BÍBLIA DO MINISTRO   “Amarás o teu próximo”
BÍBLIA DE JERUSALÉM   “Amarás o teu próximo”
1 CORÍNTIOS 16.22
BÍBLIA DO MINISTRO  “Se alguém não ama ao  Senhor”
BÍBLIA DO EXECUTIVO  “Se alguém não ama o Senhor”.
BÍBLIA DE JERUSALÉM   “Se alguém não ama o Senhor.”
1 JOÃO 2.10
BÍBLIA DE JERUSALÉM   “aquele que ama a seu irmão”
BÍBLIA DO EXECUTIVO  “Quem ama seu irmão”.
BÍBLIA DO MINISTRO   “aquele que ama o seu irmão.”
2 CORÍNTIOS 9.7.
BÍBLIA DO MINISTRO   “Deus ama ao que dá...”

BÍBLIA DE JERUSALÉM  “Deus ama a quem dá com alegria.”
Um abraço. 
Prof. João Moreno.

3 comentários:

Henrique Marques disse...

Excelente explicação! Leio a Bíblia diariamente e agora estou estudando português para concursos. Por causa disso eu questionei essa regência ao ler meu texto bíblico de hoje. Obrigado!

Carlos Hornstein disse...

Eu tinha essa dúvida há séculos. Sempre pensei como transitivo direto e achava estranho a preposição colocada nos folhetos das missas. Agora vejo a possibilidade de objeto direto preposicionado em casos raríssimos.

Anônimo disse...

Tenho um coração que muito ama.(v.i)

QUERO COMPRAR O LIVRO DECIFRANDO OS CÓDIGOS DO MAL

Código para o site